E-Learning 2.0 – Inovação e Pedagogia

A TecMinho/Gabinete de Formação Contínua da Universidade do Minho promoveu, ontem, o Seminário “e-Learning 2.0 – Inovação e Pedagogia” no Centro de Congressos da Exponor.

O evento, integrado na Feira Qualific@ – Feira de Educação, Formação, Juventude e Emprego, foi dedicado às pedagogias do e-learning, focando uma série de experências levadas a cabo por universidades, empresas e corporações na promoção de aprendizagens significativas para os alunos, formandos e profissionais portugueses.

Neste evento foram apresentadas ferramentas informáticas e plataformas de suporte ao e-learning, para além de projectos inovadores do ponto de vista tecnológico, pedagógico e social.

O leque de oradores foi de grande qualidade.

O programa foi o seguinte:

  • Parte I – INOVAÇÃO TECNOLÓGICA
    Sessão moderada pelo Paulo Dias, Universidade do Minho.
    • CASPOE: Sistema para a Reutilização de Objectos de Aprendizagem
      Carlos Vaz de Carvalho e Isabel Azevedo, ISEP – Instituto Politécnico do Porto
    • Ferramentas inovadoras e conteúdos para eLearning
      Arnaldo Santos e Lúcia Moreira, PT Inovação
    • Repositório e-learning da TecMinho/UMinho
      Ana Dias e José Carvalho, TecMinho-UM
  • Parte II: INOVAÇÃO PEDAGÓGICA
    Sessão Moderada por Ana Augusta Silva Dias, TecMinho-UM
    • Inovação Pedagógica na UP
      Rita Falcão, IRIC, Universidade do Porto
    • Ensino da Toxicologia no âmbito do Projecto e-learningUP
      Fernando Remião, Fac. Farmácia, Universidade do Porto
    • Second Life e Educação
      Luís F. Pedro, Universidade de Aveiro
    • Inovação e Tecnologia na UM
      Filipe Rocha, SAPIA, Universidade do Minho
    • Aprendizagem em Rede – O caso da AML
      Ricardo Branco, Área Metropolitana de Lisboa
    • Projecto e-Conhecimento da TAP
      Jorge Santos Farromba, Centro e-learning TAP

Do debate, aqui ficam algumas das minhas notas:

  • A produção de conteúdo para e-learning, seja para o ensino superior ou para a formação profissional, não deve descurar os aspectos associados à comunicação e design – usabilidade, navegação, acessibilidade, design visual, interacção, informação, pedagogia –  de modo a produzir conteúdos apelativos e a cativar o aluno/formando;
  • Os LMS (Learning Management Systems) não são repositórios digitais mas são usados muitas vezes apenas como tal;
  • O e-learning não vive sem tecnologia mas também não vive sem pedagogia;
  • A “distância tecnológica” entre formador e os formandos pode desvanecer-se  com a utilização expedita da tecnologia;
  • Curiosa definição sucinta das diferentes versões do e-learning:
    e-learning 0.0: auto-formação ou formação unidireccional
    e-learning 1.0: formador + formandos ou formação bidireccional; moderação
    e-learning 2.0: comundidades de aprendizagem
    e-learning 3.0: I-learning – MyLearning
  • As tecnologias não devem condicionar a aprendizagem; devem criar condições para que se aprenda se se perceber a sua presença; o caminho passará pelos sistemas adaptativos que se adequam ao utilizador;
  • É preciso desenvolver ferramentas que possam ser integradas na vida das pessoas;
  • Num cenário de e-learning, é preferível utilizar menos ferramentas diferenciadas; caso contrário, corre-se o risco dos formandos perderam mais tempo a aprender as ferramentas do que o conteúdo;
  • É imprescindível que a preocupação com as ferramentas não nos faça perder a noção dos objectivos a alcançar;
  • Os alunos são “activos digitais”; não estão preocupados com as ferramentas; eles megulham nelas;
  • O professor dá algo mais do que o Google e a Wikipedia podem dar;
  • O ciclo da procura da informação/conhecimento:
    Onde obter  »  Validar  »  Compreender  »  INFORMAÇÃO/CONHECIMENTO  »  Aplicar/Difundir
  • O Second Life (SL) não é a plataforma ideal para repositório de conteúdos mas tem um potencial enorme de interacção entre os alunos e entre estes e os docentes;
  • Bolonha representa uma carga muito grande de trabalho não presencial; por isso, o acompanhamento dos alunos nessa fase é importantíssimo;
  • Num dado instante, os visitantes de um determinado sítio web não sabem habitualmente quem são os outros visitantes que nesse mesmo instante partilham consigo a visita; isso não acontece no SL, os visitantes sabem e podem interagir com eles
  • No SL, existe uma diluição dos papéis de docente e aluno no contexto educacional o que favorece a sua interacção;
  • Temos de evoluir de um ensino a distância para uma aprendizagem a distância;
  • The Changing Intraweb – Gary Hayes
    Web 1.0 (push)  » Web 2.0 (share)  »  Web 3.0 (live)

Mais informação sobre este seminário ou sobre outros temas relacionados com o e-learning podem ser encontrados no Centro E-Learning da TecMinho.

O seminário valeu mesmo a pena e, por isso, o PIGeCo esteve lá.

E quem sabe se, num futuro próximo, não passamos a realizar algumas das nossas Tertúlias Tecnológicas no Second Life.

Nota: post cruzado com Web 2.0 PT

Anúncios

5 Responses to E-Learning 2.0 – Inovação e Pedagogia

  1. Ana Dias diz:

    Este é um resumo bem interessante do evento e-learning 2.0!

    vamos falando!

    Ana Dias

  2. Obrigado, Ana pelo seu comentário, sobretudo vindo de pessoa consagrada no meio. 😉

    Já agora convido-a a visitar também o outro blogue onde participo – Web 2.0 PT

    Cumprimentos.
    Lino

  3. Obrigado pela partilha. Por motivos geográficos (Madeira), não pude estar presente no evento.

    Como encaram as potencialidades da “realidade virtual” e/ou “realidade aumentada” ao serviço de oficinas mais práticas ao serviço do eLearning?

    e-Cumprimentos
    Evandro Morgado

  4. Caro Evandro

    Não sou especialista em exploração de mundos virtuais, pelo que posso adiantar nada de concreto.

    Sugiro que contacte o Luis Pedro da Universidade de Aveiro, ou alguém da equipa da SecondUA.

    Cumprimentos
    Lino Oliveira

  5. Caros bloguistas e companheiros de viagem nas leituras de blogues:

    Faz em 29 de Março 1 ano que realizamos a célebre mesa-painel sobre blogues bad e lis no Congresso Nacional, nos Açores.
    http://vivabibliotecaviva.blogspot.com/2007/03/painel-blogues-no-domnio-da-cincia-da.html
    Foi um sucesso e continuamos a crescer e a viajar.
    Dia 29 e 30 de Março 2008 : caminhada de bloguistas bad (bibliotecários, arquivistas e documentalistas) e lis (library information science) na linha do Douro.
    Todos podem participar, as inscrições são com o rato de biblioteca!
    http://vivabibliotecaviva.blogspot.com/2008/03/convite-caminhada-de-bloguistas-bad-lis.html
    http://ratodebiblioteca.blogspot.com/2008/03/convite-caminhada-de-bloguistas-bad-lis.html
    Abraços e até lá!
    P. f. divulguem

    Luísa Alvim

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: