Software Livre vs Software Proprietário

A segunda Tertúlia aconteceu ontem na biblioteca da ESEIG com uma participação significativa da curso de CTDI. Um ambiente acolhedor que proporcionou 2 horas de conversa com os nossos convidados.

A conversa foi iniciada pelo Prof. Doutor António Costa, defensor e utilizador de software livre desde 1993, que clarificou alguns conceitos associados ao software livre, nomeadamente a diferença entre software livre e de código aberto, apresentando as 5 liberdades na utilização de software livre. Também clarificou que software livre não é software freeware! Como graça, baptizou os programadores contribuidores do software livre como Yougrammer (“Tugramador”), na perspectiva de que a filosofia do software livre se baseia no convite a toda a comunidade a contribuir, programando, para a evolução do programa ou aplicação.

O Eng. Reinaldo Ferreira vê a questão da propriedade do software segundo quatro vertentes: social, económica, legal e de liberdade individual.

Também se falou sobre empreendedorismo e inovação, já que o nosso convidado Eng. Reinaldo Ferreira é um exemplo de empreendedorismo com sucesso. Este deixou como conselho que além da ideia inovadora e diferente era necessário preverem se existe mercado, isto é, quem serão os potenciais clientes. Também realçou a importância do trabalho em equipa e a formação de uma equipa multidisciplinar que congregue as competências necessárias para concretizar o projecto.

Falou-se sobre o império Microsoft e o poder que este exerce sobre uma elevada percentagem de utilizadores (pessoas singulares, instituições públicas e privadas), com a sua política de gestão de versões e licenças de produtos que não garantem o suporte dos mesmos.

Também foi levantada a questão sobre o papel das instituições de ensino na selecção das ferramentas a utilizar para ministrar os conceitos de TI. O que acontece na maioria dos casos é que o ensino de TI centra-se simplesmente na apresentação de uma ferramenta e não no conceito que esta preconiza.

É consensual que os utilizadores têm de ser mais críticos e assim mais capazes de escolher a solução – programa, aplicação ou pacote, proprietário ou livre – que melhor se adequa às suas necessidades.

As imagens do evento podem ser vistas no nosso álbum fotográfico:

2ª Tertúlia Tecnológica do PIGeCo @ PicasaWeb

Advertisements

One Response to Software Livre vs Software Proprietário

  1. Foi muito boa essa discussão sobre o software livre e o proprietario.
    Eu acho que, no caso de uma empresa, deve-se sim usar um software proprietario, para melhor observação e segurança dos dados da empresa.
    No caso das oessioas usarem um software livre apenas em escola, casa e Lan Houses.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: